Após TCU apontar doses perto do prazo de validade, secretário diz que nenhuma vacina será perdida

O Ministério da Saúde afirmou nesta segunda-feira (20) que planeja distribuir dentro do prazo de validade os imunizantes contra a Covid-19 que estão próximos do seu vencimento e que ‘nenhuma dose será vencida’, mas não deu detalhes da logística do programa.

O Brasil tem mais de 11,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid que vencem até julho deste ano. Conforme mostrou o g1 na última quinta-feira (16), outros 16 milhões têm vencimento até o próximo mês de agosto.

“A gente está cada vez mais procurando distribuir essas doses com estratégias para avançarmos nessa campanha”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Arnaldo Correia de Medeiros, após ser questionado em uma entrevista coletiva na manhã desta segunda pela TV Globo.

“O Ministério da Saúde está fazendo todo o trabalho para que nenhuma dose seja perdida. Estamos convocando a população brasileira a buscar sua dose de reforço”, completou. “Certamente nenhuma dose será vencida”.

Os imunizantes em vencimento se referem a doses da Pfizer e da Astrazeneca. Segundo o TCU, no total, as doses custaram R$ 1,21 bilhão aos cofres públicos.

Em nota enviada ao g1, o Ministério da Saúde afirmou que “realiza distribuições regulares de vacinas Covid-19 e outros insumos, conforme demanda e capacidade de armazenamento de cada estado”.

“Todos os imunizantes são entregues dentro do prazo de validade”, disse a pasta, sem detalhar como será feita essa distribuição das doses prometida pelo secretário.

De acordo com os últimos dados do consórcio de veículos de imprensa, 77,81% da população brasileira está totalmente imunizada, com a segunda dose ou a dose única. Já a dose de reforço foi aplicada em 45,35% da população.

Em nota, a Anvisa também informou que até está segunda não possui nenhum pedido de prorrogação do prazo de validade para esses lotes.

No caso das crianças, 62,25% da população entre cinco e 11 anos tomou a primeira dose e outros 36,67% tomaram a segunda dose.

Acesse aqui os dados completos do consórcio divulgados na quarta-feira (15).

Conteúdo original publicado por g1.globo