Casos confirmados de Covid na Câmara aumentam mais de dez vezes entre abril e maio

O Departamento Médico da Câmara dos Deputados informou que foram registrados em maio 208 casos de Covid entre deputados, servidores e colaboradores — mais de dez vezes que em abril, quando o número ficou em 20.

As informações foram fornecidas pela Câmara dos Deputados em resposta a um pedido do g1, com base na Lei de Acesso à Informação.

Segundo informou a assessoria da casa, trabalham atualmente na Câmara 18.831 pessoas (entre deputados, concursados, assessores parlamentares e terceirizados), todas em regime presencial.

1 de 1
Plenário da Câmara durante sessão do último dia 14 — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Plenário da Câmara durante sessão do último dia 14 — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

A alta no número de infecções em maio na Câmara acompanhou a ascensão da curva de contaminados em todo o país. Embora com redução no número de mortes, a média móvel de contaminados em maio voltou a ficar acima da marca de 26 mil pela primeira vez desde 30 de março.

Alguns governos estaduais e municipais voltaram a obrigar ou recomendar o uso de máscaras.

Segundo os dados fornecidos pela Câmara, após uma queda nos casos entre fevereiro e março, o número voltou a subir em maio.

Casos confirmados de Covid na Câmara dos Deputados

(entre janeiro e maio deste ano)

Fonte: Câmara dos Deputados

Questionada sobre quantos mortes foram registradas no período, a Câmara informou que não dispõe “de sistema de registro da causa mortis dos seus colaboradores que vêm a óbito”.

Nesta segunda (20), o Brasil registrou 108 mortes pela Covid-19, totalizando 669.217 desde o início da pandemia.

Com isso, a média móvel de mortes nos últimos sete dias é de 141. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de 47%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença pelo 11º dia seguido.

No total, o país registrou 55.733 novos diagnósticos de Covid-19 em 24 horas, completando 31.756.118 casos conhecidos desde o início da pandemia.

Com isso, a média móvel de casos nos últimos sete dias foi de 37.298, variação de 6% em relação a duas semanas atrás.

Conteúdo original publicado por g1.globo