Clister glicerinado: o que é, para que serve e como fazer

O clister glicerinado é uma solução retal indicada para o tratamento da prisão de ventre, para realizar exames radiológicos do reto ou para lavagem intestinal no preparo para cirurgias ou pré-parto, pois possui glicerol na sua composição, que ajuda a lubrificar e umidificar as fezes, facilitando sua eliminação.

O clister glicerinado, ou clister de glicerina, deve ser aplicado diretamente no reto, através do ânus, utilizando uma pequena sonda aplicadora que vem junto com o produto, específica para a aplicação, devendo ser descartada após o seu uso.

Essa solução retal pode ser encontrada em farmácias ou drogarias em embalagens de 250 a 500 mL o, sendo que, geralmente, cada mL contém 120 mg de glicerol, devendo ser usado somente com indicação médica.

Para que serve

O clister glicerinado é indicado para:

  • Tratamento da prisão de ventre;
  • Limpeza do intestino no pré ou no pós operatório;
  • Limpeza intestinal no pré-parto;
  • Preparo para realização de um exame de enema opaco.

O clister glicerinado atua ajudando a eliminar as fezes, pois retém água no intestino, amolecendo as fezes e estimulando os movimentos intestinais.

Para tratar a prisão de ventre, a glicerina costuma ser indicada quando há uma prisão de ventre recorrente e de difícil tratamento. Confira quais os males de usar remédios laxantes frequentemente

Como fazer o clister glicerinado

O clister glicerinado deve ser aplicado diretamente por via retal, sem precisar ser diluído. A aplicação é feita com uma sonda aplicadora fornecida na embalagem do produto.

Para fazer o clister glicerinado, deve-se seguir os seguintes passos:

  1. Fazer a higiene íntima e esvaziar a bexiga antes de iniciar o preparo para a aplicação do clister;
  2. Lavar as mãos com água e sabonete neutro, e secar com uma toalha limpa e seca;
  3. Limpar o frasco do clister com álcool 70%;
  4. Remover o lacre de segurança, na ponta do frasco do clister;
  5. Inserir a ponteira da sonda aplicadora no bico do frasco do clister, certificando que seja adentrada até a base. Essa conexão deve estar firme e segura;
  6. Deitar de lado sobre o lado esquerdo e dobrar os joelhos;
  7. Introduzir a sonda aplicadora lentamente no ânus, em direção ao umbigo. É importante fazer uma força para baixo, como se fosse evacuar, pois facilita o relaxamento dos músculos do reto e a introdução da sonda;
  8. Pressionar o frasco suavemente, para que a solução de glicerina seja liberada no reto. É importante aplicar a quantidade correta indicada pelo médico;
  9. Remover a sonda com cuidado e, em seguida, descartá-la;
  10. Permanecer deitado na mesma posição até sentir vontade de evacuar, o que geralmente ocorre entre 1 a 5 minutos após a aplicação do clister. Confira mais dicas da aplicação em como fazer um clister em casa.

No caso de não sentir vontade de evacuar após 5 minutos da aplicação do clister, não se deve repetir a aplicação do clister, sendo recomendado entrar em contato com o médico responsável pelo tratamento para adequada orientação.

Durante a aplicação do clister, se existir aumento da pressão ou dificuldade para introduzir a sonda no reto é aconselhado remover a sonda e não aplicar o clister, uma vez que forçar a entrada do líquido pode provocar lesões na parede do intestino.

A concentração, quantidade do produto e o número de aplicações dependerá da recomendação do médico, de acordo com a indicação e as necessidades de cada pessoa.

Em geral, a dose mínima recomendada é de 250 mL por dia até no máximo 1000 mL por dia, para uma solução padrão a 12%, e o tratamento não deve exceder 1 semana.

Uma alternativa ao clister é o uso de supositório de glicerina, que se aplica de uma forma mais prática. Confira quando o supositório de glicerina está indicado e como aplicar.  

Possíveis efeitos colaterais

Como o clister de glicerina é um medicamento de ação local, não sendo absorvido pelo organismo, os efeitos colaterais são incomuns. No entanto, é esperado que surjam cólicas intestinais e diarreia pelo aumento dos movimentos intestinais.

Outros possíveis efeitos colaterais são desconforto ou sangramento retal, irritação anal, desidratação e sintomas de reação alérgica na pele, como vermelhidão, coceira e inchaço. Na presença destes sinais e sintomas é necessário procurar imediatamente o atendimento médico.

Quem não deve usar

O clister glicerinado não deve ser usado no caso de suspeita de apendicite, obstrução intestinal, colite ulcerativa, insuficiência hepática, problemas renais, insuficiência cardíaca, pressão alta, dor abdominal não diagnosticada, hemorragia retal, cirurgia retal recente, hemorróidas, fístula anal, ou alergia aos componentes da fórmula.

Na gravidez, este enema pode ser utilizado com orientação do obstetra.

Veja ainda como fazer um clister natural em casa.

Conteúdo original publicado por Tua Saúde