Enxak: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

O Enxak é um remédio indicado para crises agudas de enxaqueca ou dor de cabeça de origem vascular, pois tem na sua composição mesilato de di-hidroergotamina e dipirona que causam um estreitamento dos vasos sanguíneos no cérebro e um efeito analgésico, reduzindo a dor. Além disso, o Enxak também contém cafeína, que potencializa a ação da di-hidroergotamina e da dipirona.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias ou drogarias, na forma de comprimidos, contendo 1 mg de mesilato de di-hidroergotamina, 350 mg de di-hidroergotamina e 100 mg de cafeína, vendido mediante apresentação de receita médica.

O Enxak deve ser usado com indicação médica, somente por adultos e por um período máximo de 10 dias seguidos de tratamento.

Para que serve

O Enxak é indicado para o alívio da dor causada por crises de enxaqueca ou dor de cabeça forte de origem vascular, pois exerce seu efeito sobre os vasos sanguíneos cerebrais, além de reduzir a produção de substâncias no cérebro responsáveis pela dor. Saiba identificar todos os sintomas da enxaqueca.

A ação do Enxak inicia-se, aproximadamente, 30 minutos após a ingestão do comprimido.

Como tomar

O comprimido de Enxak deve ser tomado por via oral, com um copo de água, sendo que as doses normalmente recomendadas são de 1 a 2 comprimidos ao primeiro sinal de enxaqueca. Se os sintomas permanecerem ou piorarem, é recomendado tomar 1 comprimido a cada 30 minutos, até um máximo de 6 comprimidos por dia, conforme orientação médica.

O Enxak deve ser usado por um curto período de tempo, não devendo ser utilizado por mais de 10 dias consecutivos de tratamento.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com Enxak são dor ou desconforto no estômago, sonolência, tontura, náuseas, vômitos, dor ou fraqueza muscular, formigamento, azia, boca seca, pressão baixa, palpitação cardíaca, aumento do suor, dor abdominal, confusão mental ou má digestão.

Além disso, o Enxak pode causar reações alérgicas que podem ser percebidas com sintomas como coceira, ardor, vermelhidão, inchaço na pele ou mucosas, falta de ar ou arritmias cardíacas. Por isso, na presença desses sintomas deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto socorro mais próximo.

Quem não deve usar

O Enxak não deve ser usado por menores de 18 anos, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham alergia a qualquer um dos componentes da fórmula.

Além disso, esse remédio também não deve ser usado por pessoas que tenham enxaqueca hemiplégica/basilar, história de infarto do miocárdio, angina pectoris, doença vascular periférica, pressão baixa prolongada, sepse, insuficiência hepática ou renal grave, pressão alta descontrolada, doença isquêmica do coração, angina ou que tenham sido submetidas a cirurgia vascular.

Devido à presença da dipirona sódica na sua formulação, o Enxak também é contra-indicado para pessoas que tenham alergia à dipirona, ou remédios como propinona, propifenazona, fenilbutazona ou oxifembutazona, por exemplo. Além disso, também não deve ser usado nos casos de discrasias sanguíneas, supressão da medula óssea, história de ulceração gastrointestinal, hemorragia ou perfuração, infecção pré existente e porfiria.

Assista também o vídeo a seguir e saiba como fazer uma massagem para aliviar a dor de cabeça:

Conteúdo original publicado por Tua Saúde