HPV: Sintomas, Transmissão e Tratamento (tudo que você precisa saber)

Os principais sintomas de HPV incluem:

  1. Verrugas na região genital ou anal;
  2. Placas formadas por pequenas verrugas unidas na região genital ou próxima;
  3. Verrugas nos lábios, bochechas, língua, céu da boca ou garganta;
  4. Desconforto no local da verruga;
  5. Coceira associada à verruga;

O sintoma mais característico da infecção pelo HPV, também chamado Papilomavírus Humano, é o surgimento da verruga na região genital que também é conhecida como crista de galo ou condiloma acuminado. Esta verruga pode surgir cerca de 3 a 10 meses após a infecção pelo vírus e costuma melhorar mesmo que nenhuma outra medida seja tomada. 

No entanto, algumas pessoas com a infecção pelo HPV, não conseguem eliminar o vírus do organismo, o que permite que a infecção evolua, aumentando o risco do desenvolvimento de doenças graves como câncer de colo do útero e pênis. 

Por isso, em caso de suspeita de HPV é importante consultar um ginecologista, no caso das mulheres, clínico geral ou urologista, para os homens, para que o tratamento mais adequado seja iniciado.

Sintomas do HPV na mulher

A infecção pelo HPV geralmente não causa sintomas, mas quando presentes, as principais manifestações do HPV na mulher estão relacionadas à presença de verrugas na região da vulva, pequenos e grandes lábios, ânus ou colo do útero. 

Além disso, quando as verrugas não são identificadas e tratadas apropriadamente, podem aumentar o risco do desenvolvimento do câncer de colo do útero. Saiba reconhecer os sintomas de HPV na mulher.

Sintomas do HPV no homem

Assim como nas mulheres, a infecção pelo HPV no homem também não costuma causar sintomas. No entanto, quando os sintomas estão presentes, as principais manifestações estão relacionadas ao surgimento de verrugas na cabeça ou corpo do pênis, bolsa escrotal e ânus. Veja como identificar o HPV no homem.

Mesmo que as verrugas sejam muito pequenas, não conseguindo ser observadas a olho nu, podem ser identificadas por meio da realização do exame de peniscopia e, caso não sejam tratadas, as verrugas causadas pelo HPV podem aumentar o risco de desenvolvimento do câncer de pênis. 

O que fazer em caso de suspeita

No caso de suspeita de infecção pelo HPV, é importante que a pessoa consulte o urologista, ginecologista ou clínico geral para que seja feita uma avaliação dos sintomas e possam ser indicados outros exames que ajudem a confirmar a infecção pelo HPV, como peniscopia, no caso dos homens, e papanicolau seguida de colposcopia, no caso das mulheres.

Além disso, podem também ser solicitados exames para identificar a presença de anticorpos circulantes no sangue contra o HPV e exames mais específicos que ajudam a identificar o vírus e a sua quantidade no organismo. Saiba mais sobre os exames indicados para o HPV.

Transmissão do HPV

A transmissão do HPV acontece a partir do contato íntimo com uma pessoa portadora do vírus, mesmo que essa pessoa não apresente sintomas visíveis, seja por sexo vaginal, oral ou anal. O HPV é altamente infectante e, por isso, basta o contato com a pele ou verrugas onde o vírus está presente para que exista infecção. Entenda melhor como é a transmissão do HPV.

Ainda, mesmo que o uso da camisinha ofereça alguma proteção contra a transmissão do HPV, a infecção ainda pode ocorrer por meio do contato com regiões desprotegidas durante as relações sexuais, como a vulva ou bolsa escrotal.

Como é feito o tratamento

O tratamento do HPV pode envolver a aplicação de medicamentos como podofilina ou ácido tricloroacético sobre as verrugas, crioterapia com nitrogênio líquido ou cirurgia para a remoção das lesões causadas pelo vírus. O objetivo do tratamento é eliminar as verrugas causadas pelo HPV e diminuir o risco da sua transmissão, podendo  ser realizado pela própria pessoa em casa, de acordo com a orientação do médico.

Além disso, durante todo o tratamento é importante evitar ter relações sexuais, mesmo que com camisinha, pois assim é possível diminuir o risco de transmissão do HPV e aquisição de outras infecções. Confira mais detalhes do tratamento para HPV.

Conteúdo original publicado por Tua Saúde