Neurologista: o que é, que doenças trata e quando consultar

O neurologista é o médico especializado no diagnóstico e tratamento de doenças e distúrbios que afetam o cérebro, medula espinhal, nervos, músculos e dores, especialmente dor de cabeça.

As doenças mais comuns tratadas pelo neurologista são enxaqueca, doença de Parkinson, epilepsia, neuralgia, esclerose múltipla e problemas musculares.

Na presença de sintomas, como dor de cabeça intensa ou frequente, perda de sensibilidade nas extremidades, desmaios, distúrbios do sono ou convulsões, é importante consultar um neurologista, pois pode estar indicando alguma alteração neurológica. Assim, o neurologista pode fazer um diagnóstico e indicar o tratamento mais adequado.

O neurologista é o médico responsável por avaliar, diagnosticar e tratar doenças ou distúrbios que afetam o cérebro, a medula espinhal, os nervos e os músculos, como:

  • Enxaqueca, cefaléia ou dor de cabeça;
  • AVC ou derrame cerebral;
  • Alzheimer;
  • Doença de Parkinson;
  • Distúrbios do movimento, como tremor ou tiques;
  • Tremor essencial familiar;
  • Esclerose múltipla;
  • Esclerose lateral amiotrófica (ELA);
  • Síndrome de Guilláin-Barré;
  • Neuropatia periférica;
  • Polineuropatia;
  • Neuralgia;
  • Hérnia cervical, dorsal ou medular;
  • Miastenia gravis;
  • Síndrome da perna inquieta;
  • Epilepsia ou convulsões;
  • Transtorno conversivo;
  • Crise de ausência;
  • Vertigem ou tontura;
  • Meningite;
  • Encefalite;
  • Apneia obstrutiva do sono;
  • Narcolepsia;
  • Insônia;
  • Hidrocefalia;
  • Tumor cerebral ou medular.

Além disso, o neurologista também pode tratar depressão, distúrbios de ansiedade ou síndrome do pânico, por exemplo.

O neurologista também pode se especializar em cirurgias, sendo chamado de neurocirurgião, e realizar cirurgias no cérebro, coluna, base do crânio, traumas cerebrais, e nos nervos.

O que faz o neurologista infantil

O neurologista infantil, também chamado de neurologista pediátrico ou neuropediatra, é uma especialidade dentro da neurologia que cuida de crianças, desde o nascimento até a idade adulta.

Algumas doenças que o neurologista infantil trata podem ser as mesmas de um adulto, como epilepsias, dor de cabeça, distúrbios do movimento, tumores, traumatismos cranianos e infecções. No entanto, existem algumas doenças específicas da infância que afetam o desenvolvimento que são tratadas pelo neurologista infantil, como:

  • Transtornos do espectro autista;
  • Distúrbios do desenvolvimento intelectual;
  • Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH);
  • Atraso no desenvolvimento da fala;
  • Distúrbios de aprendizagem;
  • Gagueira;
  • Paralisia cerebral;
  • Terror noturno;
  • Espinha bífida;
  • Doenças musculares, como hipotonia ou distrofia muscular;
  • Doenças degenerativas;
  • Sequelas da prematuridade.

Além disso, o neurologista também pode tratar alguns defeitos congênitos e distúrbios motores, como a síndrome de Tourette e os tique nervoso. Saiba o que é a síndrome de Tourette e como ela é tratada.

É recomendado consultar um neurologista nas seguintes situações:

  • Dor de cabeça intensa ou que continua ao longo do tempo;
  • Distúrbios do sono;
  • Dor nas costas que irradiada nos braços ou pernas;
  • Tonturas, vertigens ou perda de equilíbrio;
  • Tremores;
  • Perda de consciência ou desmaio;
  • Confusão mental;
  • Perda de memória ou dificuldade em manter a atenção ou concentração;
  • Dificuldade para lembrar de fatos recentes;
  • Perda da orientação espaço-temporal;
  • Distúrbios da visão, como visão dupla ou perda de visão;
  • Alterações na fala;
  • Perda de sensibilidade ou força nas extremidades;
  • Formigamento ou dormência;
  • Dificuldade em mover qualquer músculo ou rigidez muscular;
  • Dificuldade para caminhar;
  • Fraqueza muscular;
  • Crise epiléptica ou convulsões.

É importante ressaltar que em caso de crise epilética, paralisia súbita, dificuldade para falar, paralisia facial ou muscular ou suspeita de acidente vascular cerebral, deve-se procurar um serviço de emergência médica imediatamente ou o pronto-socorro mais próximo.

No caso das convulsões, nem sempre elas se apresentam como costumam ser conhecidas, com muitos movimentos no corpo, muitas vezes passam despercebidas, como quando a pessoa fica olhando fixamente, fazendo algum movimento leve em alguma parte do corpo.

O neurologista, na primeira consulta, avalia os sintomas e realiza uma entrevista pessoal para conhecer seu histórico de saúde completo, histórico familiar e hábitos de vida. Além disso, o neurologista realiza uma série de técnicas para avaliar o funcionamento do sistema nervoso central, verificando força muscular, reflexos, sensibilidade, equilíbrio e outros aspectos dependendo do problema que a pessoa apresenta.

O médico neurologista pode também solicitar exames complementares para descartar ou confirmar um diagnóstico específico, como ressonância magnética, ultrassonografia, eletroencefalograma, eletromiografia ou ultrassom Doppler.

Geralmente, o diagnóstico não é confirmado na primeira consulta, e muitas vezes até mesmo vários estudos são necessários para confirmar o diagnóstico da doença. Portanto, nas consultas seguintes, o neurologista deve avaliar os resultados dos exames para confirmar qual é o problema e realizar o tratamento mais adequado.

Em muitos casos, o neurologista pode trabalhar em conjunto com um psicólogo para diagnosticar transtornos mentais ou outras áreas, como a reabilitação, que pode ser necessária em algumas doenças, como um acidente vascular cerebral, por exemplo.

Conteúdo original publicado por Tua Saúde