O que causa perda de peso rápida (e sem dieta)

A perda de peso deve ser motivo de preocupação quando ocorre de forma não intencional, sem que a pessoa perceba que está perdendo peso. De forma geral, é considerado normal perder peso depois de se passar por uma situação estressante, como mudança de emprego, término de um relacionamento ou a perda de um familiar.

No entanto, se a perda de peso não está ligada a esses fatores e nem à dieta ou aumento da atividade física, pode indicar a presença de algum problema de saúde, como doença da tireoide, diabetes não controlada ou até câncer.

Por isso, é importante consultar o clínico geral para uma avaliação e realização de exames de diagnóstico, de forma a identificar a causa da perda de peso não intencional e, iniciar o tratamento mais adequado, caso seja necessário.

Possíveis causas

A perda de peso não intencional e sem motivo aparente, pode ocorrer devido a diversas situações, como:

  • Presença de distúrbios gastrointestinais, como doença de Crohn, úlceras, colite ulcerativa, pancreatite crônica, isquemia mesentérica ou doença celíaca;
  • Alterações neurológicas, como doença de Parkinson, demência, esclerose múltipla ou AVC;
  • Doenças endócrinas, como hipertireoidismo, insuficiência adrenal ou diabetes não controlada;
  • Doenças pulmonares, como enfisema pulmonar ou bronquite crônica e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • Doenças infecciosas, como tuberculose ou HIV;
  • Doenças cardíacas, como insuficiência cardíaca avançada;
  • Transtornos psicológicos ou psiquiátricos, como depressão, ansiedade, anorexia, bulimia, transtorno bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo ou esquizofrenia;
  • Efeito colateral de medicamentos, como antiepiléticos, antidepressivos, ansiolíticos, diuréticos ou laxantes;
  • Câncer, sendo mais comum no mieloma múltiplo, leucemia ou linfoma.

Além disso, o uso excessivo de bebidas alcoólicas ou drogas também podem causar perda de peso rápida e não intencional.

A perda de peso também pode ter causas específicas dependendo da idade ou fases específicas da vida, como:

1. Em idosos

A perda de peso durante o envelhecimento é considerada normal quando é lenta, sendo normalmente ligada à falta de apetite, alteração do paladar ou devido a efeitos colaterais de remédios. Outro motivo comum é a demência senil, que faz com que a pessoa esqueça de fazer as refeições e de se alimentar de forma adequada.

Além da perda de peso, também é normal ocorrer a perda de massa muscular ocorra a partir dos 50 anos, principalmente devido a redução do número de fibras que compõem os músculos, diminuição da produção de hormônios, como o estrogênio e a testosterona, além da redução da prática de exercícios físicos, situação conhecida como sarcopenia.

Da mesma forma, os idosos também podem sofrer perda de massa óssea, o que torna o osso mais frágil, aumentando o risco de fraturas ósseas.

2. Na gravidez

A perda de peso na gravidez não é uma situação normal, porém pode ocorrer principalmente quando a gestante tem muitos enjoos e vômitos no início da gravidez, não conseguindo fazer uma alimentação adequada, o que leva a uma perda de peso não intencional, sendo essa condição chamada de hiperemese gravídica. Entenda melhor o que é a hiperemese gravídica.

Nestes casos, é fundamental consultar tanto o obstetra como um nutricionista para saber o que fazer e evitar complicações graves que possam prejudicar o crescimento do feto, pois é esperado que a gestante saudável e com peso normal aumente 10 a 15 Kg durante toda a gestação.

3. No bebê

A perda de peso é comum em recém-nascidos, que costumam perder até 10% do peso corporal durante os primeiros 15 dias de vida, devido à expulsão de líquidos através da urina e fezes.

A partir deste período, é esperado que o bebê aumente cerca de 250 g por semana até os 6 meses de vida e vá sempre aumentando de peso e altura conforme o avançar da idade. Caso isso não aconteça, é importante que o bebê seja constantemente monitorado pelo pediatra para que não ocorram alterações no seu processo de desenvolvimento. Veja qual é o peso ideal para meninos e o peso ideal para meninas.

O que fazer se estiver perdendo peso

É importante que se saiba qual a causa da perda de peso não intencional para que o médico consiga indicar o tratamento mais adequado e, assim, seja possível prevenir complicações.

Por isso, para diagnosticar a causa da perda de peso, o médico deve avaliar os sintomas apresentados e pedir exames conforme as suspeitas, como exames de sangue, de urina e de fezes, ressonância magnética ou raio X do tórax, continuando a investigação de acordo com os resultados obtidos.

Geralmente, o clínico geral é o primeiro médico que deve ser consultado e só após os resultados dos exames eles poderão  indicar um especialista de acordo com a causa do problema, como endocrinologista, psiquiatra ou oncologista, por exemplo.

Para ajudar a avaliar a causa do problema, veja os sinais e sintomas que podem indicar câncer.

Quando se preocupar

O emagrecimento é preocupante quando se perde, sem motivo aparente, sem motivo aparente, 5% ou mais do peso corporal normal no período de 6 a 12 meses.

Além disso, também deve-se estar atento a sinais como cansaço, perda de apetite, alterações no ritmo de funcionamento do intestino, dor óssea, aumento dos linfonodos e aumento na frequência de infecções, como gripes, por exemplo. Nesses casos, deve-se consultar o clínico geral para fazer uma avaliação, de forma a prevenir complicações. Saiba como é feito o check-up de saúde.

Conteúdo original publicado por Tua Saúde