Oftalmologista: o que é, que doenças trata e quando consultar

O oftalmologista é o médico responsável por avaliar e tratar as doenças relacionadas à visão, que envolvem os olhos e seus anexos, como o canal lacrimal e as pálpebras, por exemplo.

Durante a consulta com o oftalmologista são realizados testes que permitem verificar a capacidade visual da pessoa e avaliar diferentes características dos olhos, de forma a identificar qualquer doença e/ou desvio. O oftalmologista é, então, o médico indicado para avaliar a necessidade de usar óculos, colírios específicos ou a realização de cirurgia ocular.

É recomendado consultar o oftalmologista a cada 1 ou 2 anos, no entanto, no caso de pessoas mais velhas, que tenham histórico na família de doenças oculares ou que foram diagnosticadas com alguma alteração na visão, pode ser recomendado que as consultas sejam mais frequentes.

O oftalmologista é capaz de identificar e orientar o tratamento as seguintes alterações:

  • Miopia;
  • Astigmatismo;
  • Hipermetropia;
  • Glaucoma;
  • Catarata;
  • Cegueira;
  • Estrabismo;
  • Conjuntivite;
  • Terçol;
  • Ceratocone;
  • Blefarite;
  • Degeneração macular;
  • Daltonismo;
  • Retinopatia;
  • Presbiopia;
  • Nistagmo.

O diagnóstico dessas alterações é feito a partir da realização de um exame oftalmológico, também chamado de exame de vista, que pode incluir a realização de exame de refração, teste de motilidade ocular, exame de campo visual, topografia da córnea e exame de fundo de olho, por exemplo. Veja mais sobre os exames de vista.

O oftalmologista é responsável por avaliar todas as estruturas do olho, como esclera, corpo ciliar, íris, retina e cristalino, e seus anexos, como o canal lacrimal e as pálpebras.

É indicado que a primeira consulta com o oftalmologista aconteça entre os 3 e os 4 anos de idade, que é quando as estruturas dos olhos já estão mais maduras e, assim, é possível avaliar os olhos com maior precisão.

O oftalmologista deve ser procurado sempre que houver qualquer alteração na capacidade visual ou sintomas nos olhos, como lacrimejamento frequente, coceira no olhos, inchaço e vermelhidão, dor de cabeça frequente, visão borrada, dificuldade para enxergar objetos de perto ou de longe, maior sensibilidade à luz ou visualização de imagens duplicadas, por exemplo. Confira outros sintomas de problemas na visão.

Mesmo sem sintomas, é necessário um acompanhamento regular, para detecção e tratamento precoces de alterações que costumam surgir na visão ao longo da vida. É indicado que as pessoas a partir dos 50 anos com vista saudável consultem o oftalmologista anualmente, pois é comum que nesse período comecem a surgir alterações degenerativas nos olhos.

Conteúdo original publicado por Tua Saúde