Secretaria do Consumidor dá 10 dias para planos de saúde explicarem reajuste nos preços

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça, deu 10 dias para as principais operadoras de plano de saúde explicarem o reajuste nos preços. O prazo começou a contar a partir da quarta-feira (22).

O ministro da Justiça, Anderson Torres, explicou que o objetivo é verificar se as empresas estão aplicando aumentos abusivos.

“É preciso compreender a dinâmica do mercado, considerando os direitos e garantias previstos pelo Código de Defesa do Consumidor, em especial os princípios da transparência, boa-fé e equilíbrio”, afirmou o ministro.

Em maio, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), autorizou reajuste de 15,5%. A Senacon informou que tem notícias preliminares de que algumas operadoras ultrapassaram esse valor e impuseram aumentos maiores que 40% em planos individuais. Nos planos coletivos, há suspeitas de reajustes na faixa de 80%.

Brasileiros fizeram mais de 104 mil buscas para trocar plano de saúde; 36% buscam pacote mais barato

As empresas notificadas vão ter que detalhar a composição dos preços de seus planos e explicar quanto foi o aumento anual e quanto foi o aumento por faixa etária. Deverão também detalhar as formas como comunicaram os reajustes aos clientes.

Conteúdo original publicado por g1.globo