Transtorno alimentar noturno

Você sabe o que ou se você tem transtorno alimentar noturno?

As pessoas que durante o dia quase não tem fome mas chega a noite dispara para comer, abre o apetite.

Existe um transtorno alimentar chamado transtorno alimentar noturno, e a gente vai comentar um pouquinho sobre isso.

O transtorno alimentar noturno tem como principal característica uma falta de apetite durante o dia, principalmente de manhã e um grande apetite à noite principalmente a partir das 10 horas da noite.

Geralmente o transtorno alimentar noturno está envolvido com transtornos no sono também.

É muito comum essas pessoas também sofrerem de insônia e acordarem no meio da noite sentindo muita fome, muita necessidade de comer, então ela se associa esses dois hábitos do comer compulsivo e de comer exageradamente.

São pessoas que até se proponha dormir, mas acorda no meio da noite com muita fome com muita vontade de comer, se levantam da cama, prepara um alimento, liga uma televisão ou assistem pelo celular.

Pessoas com transtorno alimentar noturno

São pessoas que no período da manhã praticamente não comem, ficam em jejum no período da tarde, tem pouca fome eu nem se recorda daquilo que comeram.

Mas à noite tem uma necessidade muito grande de comer e geralmente a fome por alimento gostosos, comendo hambúrguer e pizza massas.

Essas são as principais escolhas alimentares, são pessoas que por exemplo, chegam lá durante o dia, no mercado ou padaria, e fazer em compras de alimentos para serem consumidos na madrugada.

Como pães, bolos massas, eles compram esses, alimentos e deixam guardados exatamente para se der fome a noite, eles acordarem para comer.

O perigo de se tornar uma retroalimentação

O problema é que mais uma vez se torna uma retroalimentação, e o próprio comando de que tem comida gostosa me esperando, pode fazer o cérebro não relaxar e começar um processo de insônia.

Você começara a pensar, “acordei vou comer ou socialista uma atividade prazerosa e volto a dormir, mas faceado, mas tranquilo”.

Alguns conseguem voltar a dormir, outros não conseguem e uma outra característica interessante é que essa síndrome,. pode ser episódica ou seja se o indivíduo está sobre o stress ou está mais ansioso.

Perguntas para saber se você tem transtorno alimentar noturno

Você come mais entre 22 horas e 6 horas da manhã? Durante a noite você acorda pelo menos uma vez para comer?  Você se sente com mau humor constante que é pior num período da noite?

Você sente que não consegue controlar o seu apetite entre a hora do jantar e a hora de dormir? Tem dificuldade de pegar no sono ou de continuar dormindo?  Se sente sem fome para consumir o café da manhã?

Tem muita dificuldade em perder peso e não consegue aderir a uma dieta? de forma correta se você respondeu sim a maioria dessas perguntas vale a pena ligar o estado de alerta.

Porque pode ser que você esteja passando por um transtorno alimentar noturno, se esse é o seu caso o caso, ou alguém que você conhece, não hesite em buscar ajuda.

Estimule a pessoa buscar ajuda, porque existe tratamento efetivo, e as consequências do transtorno alimentar noturno, podem chegar a um excesso de peso.

Chegar realmente um processo de obesidade, porque o consumo calórico é muito grande e a perda calórica no pior momento do dia.

Além disso no mês em que o metabolismo está mais ativo não tem ingestão calórica, não tem o consumo de alimentos, então a tendência do metabolismo diminuir a velocidade.

São pessoas que comem muito durante a noite, onde nosso metabolismo já está mais lento e a gente pratica poucas atividades, formas gastar calorias.

E durante o dia onde nosso metabolismo está mais ativo a gente não coloca gasolina a gente não coloca combustível no corpo, então a tendência é ele diminuir a velocidade do metabolismo.

Com a pessoa vai ganhando peso, esse peso se torna sobre peso e de repente até um processo de obesidade.

Um outro problema com relação é a insônia, ela pode se tornar crônica com o passar dos dias.

Quanto mais dias a pessoa acorda para poder comer maior é a chance de acordar no dia seguinte.

Então essa insônia pode se tornar crônica e seriam necessários remédios específicos para que a pessoa consiga pegar no sono.

O tratamento é multidisciplinar e envolve o tratamento da insônia em si, o controle do apetite, redução da ansiedade, e outras técnicas específicas que são utilizadas caso a caso.

Em alguns casos o uso de ansiolíticos e antidepressivos inibidores de apetite e de indutores de sono.